Paulo Leminski

Parem, eu confesso, sou poeta. Cada manha que nasce me nasce uma rosa na face. Parem, eu confesso, sou poeta. So meu amor e meu deus, eu sou ou seu profeta (Paulo Leminski)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: