É DURO SER HOMEM

botero2.jpg

É duro ser homem, é duro ter que suportar (sem demonstrar):

A dor física e moral de uma bolada no saco (uuuuhhhhh!!)

O incômodo de uma cotovelada no gogó

A tortura de usar terno no verão

O suplício de fazer barba todo dia

O desespero de uma cueca apertada

O prazer adolescente de soltar um bom arroto

A loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem sutiã

Viver sobre permanente risco de ter que entrar numa briga

Pilotar churrasqueira

Ter que resolver os problemas do computador

Ter que reparar a roupa nova dela

Ter que reparar que ela trocou o perfume

Ter que reparar que ela trocou a tintura do cabelo de imédia 713 louro cendré natural para 731 louro bege

Ter que jamais reparar que ela tem um pouco de celulite

A importância de uma decisão de campeonato pra a humanidade

Ter que conversar sobre aplicações, debêntures, dólares, commodities, marcos, CDBS e RDBS, mesmo que o seu salário mal dê para chegar ao final do mês

Trabalhar para cacete em prol de uma família que reclama que ele trabalha pra cacete!

Desviar os olhos do decote da secretária, que se faz de distraída e deixa a blusa desabotoada até o umbigo

Trabalhar com mulher!! Aqui pra nós, é possível discutir, a sério, um assunto de trabalho com alguém que use batom vermelhão, perfume atrás da orelha, cabelos soltos que balançam ao vento e saia justa? E quando ela cruza as pernas… Meu Deus!!!

Ter a obrigação de ser um atleta sexual

Ter pavor de brochar na hora H

Ter a suspeita que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está tentando nos incentivar

Ter a suspeita que ela no fundo, no fundo, está comparando nosso desempenho ao do Carlão

Ouvir um não, virar conformado para o lado e dormir tranqüilo, apesar da vontade de quebrar todo o quarto e fazer um escândalo Se esforçar para lembrar a escalação da seleção de 70 enquanto espera ela gozar primeiro Entrar numa boate de strip-tease, dessas repletas de garotas baratas e garotas nem tão garotas assim, alegando pura “curiosidade antropológica”

Os desagradáveis sonhos molhados Ter que ouvi-la dizer que não tem uma única roupa

Parar para comer frango no domingo na casa dos sogros, discutir política com aquele velho reacionário, tratar bem os sobrinhos e se controlar para não dar na cara do cunhado

A cara-de-pau dela, que veio pedir dinheiro emprestado de novo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: