notiun 66

Crowfoot

O que eh vida? eh o brilho do vaga-lume a noite. eh a respiracao do bufalo no inverno. eh a pequena sombra que corre na grama e se perde na direcao do por-do-sol. (Crowfoot)

Alcorao

Fala a verdade, mesmo que ela esteja contra ti. (Alcorao

saúde: o que é dengue e como se proteger…

O que é?
A dengue, também conhecida como “febre quebra-ossos”, é uma doença infecciosa, causada por um vírus e transmitida pelo mosquito “Aedes Aegypti”. Os primeiros sintomas começam a aparecer de três a cinco dias após a picada do mosquito, que costuma picar durante o dia, preferencialmente pela manhã e no final da tarde. Quando infectada pela 1º vez, a pessoa contrai a dengue chamada clássica. Na 2º contaminação, existe grande possibilidade de a dengue ser hemorrágica.

Qual a diferença entre a clássica e a hemorrágica?
Dengue clássica: a febre dura de três a sete dias. O cansaço e a falta de apetite podem durar de 15 a mais dias.

Dengue hemorrágica: só ocorre em pessoas que já tiveram a dengue clássica. Podem acontecer sangramentos espontâneos, através das fezes, dos vômitos e pelas narinas. Após o 5º dia da doença podem ocorrer sangramento e choque.

Importante: Quando a hemorragia é grande, a pele do doente fica pálida e úmida e sua pressão arterial tem uma queda significativa. Este quadro poderá levar a pessoa à morte.

Sobre o Mosquito Transmissor
O mosquito da Dengue, o Aedes Aegypti, é o mesmo que transmite a febre amarela, doença comum em algumas regiões do país, como Norte e Nordeste. Ele ataca durante o dia, e não à noite, como a maioria dos mosquitos. Seus ovos resistem por vários meses em ambientes secos. Em contato com a água, começam a se desenvolver.

Só a fêmea é transmissora da doença. Enquanto o macho apenas se alimenta de seivas de planta, a fêmea precisa de uma substância do sangue humano (albumina) para completar o processo de amadurecimento dos seus ovos.

Aprenda a Combater o Mosquito da Dengue.
Desentupa calhas e tubulações para não acumular água das chuvas.
– Tampe caixas d’água, cisternas, barris e tonéis.
– Mantenha bacias, garrafas, latas e vidros guardados de cabeça para baixo.
– Cubra ou fure pneus para impedir o acúmulo de água.
– Cubra aquários, gaiolas, alimentos e água.
– Transfira plantas aquáticas para vasos de terra e retire pratos ou recipientes com água debaixo dos vasos.
– Acabe com aquelas plantas que acumulam água.
– Depois de remover a água parada do recipiente, escove bem suas paredes, pois os ovos do mosquito sobrevivem por muito tempo ainda.
– Quando o fumacê passar, abra as portas e janelas de sua casa. Ele estará pulverizando o ar com um eficaz inseticida que mata o mosquito da dengue.

Sintomas Gerais
– Febre alta (em torno de 40ºC);
– Dor de cabeça;
– Cansaço;
– Dores nos olhos;
– Dores musculares e nas articulações;
– Depressão;
– Perda de apetite;
– Diarréia e vômitos;
– Aparecimento de erupções na pele;
– Manchas vermelhas na pele;
– Em alguns casos, sangramento na gengiva e no nariz;
– Fraqueza.

Em caso de suspeita:
– Procure imediatamente um hospital ou posto de saúde.
– Não tome remédio algum sem orientação médica.
– Tome muito líqüido, principalmente sucos de frutas, e se alimente o melhor possível.

Henry Ford

Obstaculos sao aquelas coisas medonhas que voce ve quando tira os olhos de seu objetivo.”- Henry Ford

ESTADO CIVIL:

* Flerte

Quando ela é toda sorriso, você cheio de nove-horas e gentilezas, fica naquela conversa mole por mais de 10 minutos, ri de qualquer coisa que ela fala, e quando ela anda, voce crava os olhos naquele belo traseiro, imaginando…

Isto é um flerte. Este relacionamento só tem vantagens. Você a chama para sair, é super-legal, a noite toda é só risadas e bons momentos.

Depois do primeiro amasso, isso já vira um…

* Caso

Grande estágio! Começa a rolar um sexozinho, mas nada muito adiantado, no máximo um sexo oral, afinal “Eu não sou qualquer uma”. Daí já pinta aquele negócio de ligar um pro outro a cada quinze minutos, sair mais constantemente, rola um “Temos um relacionamento…”. Ainda é bom, mas já começa a ter uma cobrança. Afinal, “Eu não sou como as outras garotas que você já teve”.

Se durar mais de um mês, pronto, já é um…

* Namoro

O que significa um NAMORO? Assinastes um contrato de exclusividade, meu caro. Isto significa que você não pode mais sair com ninguém além dela, nem mesmo dar uns beijinhos. Você tem que ligar TODO dia para ela, senão… O que? Sair sábado com os amigos? Esqueça! “Ah, você quer ir para PUTARIA com aqueles seus amigos galinhas? Você pensa que eu sou idiota?”. Tem que ir no aniversário daquele panaca do primo dela, não pode mais ter amigas, “Aquela galinha tá é dando em cima de você! pensa que eu não vejo?”, “Onde você foi ontem, que chegou tarde? Liguei para a sua casa e você não estava”. Nessa fase, você, já apaixonado pra caramba, aceita tudo que ela te fala e ainda acha certo! Você começa a viver em função dela. Você só faz as coisas que você quer se ela tiver outra coisa para fazer, de outro modo, tudo gravita em torno dela. Horários, passeios, amigos, turmas. É foda!

Ai, aquela deusa maravilhosa, mulher da sua vida, linda e desejada, a mais perfeita descrição de um ser humano, tira da bolsa um cabresto, põe em você, pega o chicote, coloca as esporas e monta em você.

Daí, meu filho, estas ferrado. Se você deixar na primeira vez, fodeu!

Nunca mais consegue voltar ao que era antes. Vai se sentir mal, desanimado, triste, mas vai continuar porque você gosta dela. Daí é só uma questão de tempo e começam os papos “Quando nós vamos comprar nossas alianças?”, “Já estamos juntos há tanto tempo (8 meses), quando é que eu irei ter uma segurança com você?”. Vocês irão ver móveis, assim como quem não quer nada. E, já está num…

* Noivado

Só falta oficializar, já dançou. Se comprometeu com Deus e o mundo, se não casar, fica com fama de hipócrita, sem-vergonha, só queria se aproveitar da coitadinha. Você é um babaca. Devia ter parado lá em cima, enquanto estava comendo sem problemas. Daí, se você chegou até aqui e nunca achou nada de errado…

* Casamento

E, casastes. Muito bom, vida a dois, estavel, só se preocupando em ganhar dinheiro para dar uma boa vida para ela e as criancas. Muito bem, mas… e quanto ao SEXO??? É velhinho, o sexo cai barbaramente. Aquele tal negócio, “Hoje não amor, estou com dor de cabeça”. Nem parece aquela tarada com quem você namorava, lembra? Transavam no carro, na casa dos pais dela, no cinema, praia, de pé, em qualquer lugar. Era um tesão que não acabava mais. Agora, com a vida já feita, pra que tudo isso? Qual foi a última vez que vocês foram a um Motel? Nem lembra, né. Pois é, como eu já disse, devia ter parado antes! Mas você não me escutou, dançou. Agora é levar com a barriga…

Palumbo

Nao ponha o dedo na vida do outro. Voce pode estar tocando merda e de graca. (Palumbo)

Herb Gardner

Se fizer rir as pessoas, desperta-lhes a atencao, podendo depois falar-lhe de quase tudo o que quiser. (Herb Gardner)

Silvio Pellico

O ciumento que se encoleriza ante a suspeita de nao ser amado eh um tirano. Se te arriscas a vir a ser um mau em razao de um prazer, renuncia a esse prazer; se te arriscas a ser um tirano em razao de um amor, renuncia a esse amor. (Silvio Pellico)

Para o Melhor Amigo, o Melhor Pedaço

Serapião era um velho mendigo que perambulava pelas ruas da cidade.

Ao seu lado, o fiel escudeiro, um vira lata branco e preto que atendia pelo nome de malhado.

Serapião não pedia dinheiro. Aceitava sempre um pão, uma banana, um pedaço de bolo ou outro alimento qualquer.

Quando suas roupas estavam imprestáveis, logo era socorrido por alguma alma caridosa. Mudava a apresentação e era alvo de brincadeiras.

O mendigo era conhecido como um homem bom que perdera a razão, a família, os amigos e até a identidade.

Não tomava bebida alcoólica e estava sempre tranqüilo, mesmo quando não recebia nada de comida.

Dizia sempre que Deus lhe daria um pouco na hora certa e, sempre na hora que precisava alguém lhe estendia uma porção de alimentos.

Serapião agradecia com reverência e rogava a Deus pela pessoa que o ajudava.

Tudo que ganhava, dava primeiro para o malhado, que, paciente, comia e ficava esperando por mais um pouco.

Não tinham onde passar as noites; onde anoiteciam, lá dormiam. Quando chovia, procuravam abrigo embaixo da ponte do ribeirão. Ali o mendigo ficava a meditar, com um olhar perdido no horizonte.

Aquela figura era intrigante, pois levava uma vida vegetativa, sem progresso, sem esperança e sem um futuro promissor.

Certo dia, um homem, com a desculpa de lhe oferecer umas bananas, foi bater um papo com o velho mendigo.

Iniciou a conversa falando do malhado, perguntou pela idade dele, mas Serapião não sabia.

Dizia não ter idéia, pois se encontraram num certo dia, quando ambos perambulavam pelas ruas.

Nossa amizade começou com um pedaço de pão – disse o mendigo. Ele parecia estar faminto e eu lhe ofereci um pouco do meu almoço e ele agradeceu, abanando o rabo, e daí, não me largou mais.

Ele me ajuda muito e eu retribuo essa ajuda sempre que posso.

Como vocês se ajudam? Perguntou. Ele me vigia quando estou dormindo; ninguém pode chegar perto que ele late e ataca. Também quando ele dorme, eu fico vigiando para que outro cachorro não o incomode.

Continuando a conversa, o homem lhe fez uma nova pergunta: Serapião, você tem algum desejo de vida?

Sim, respondeu ele tenho vontade de comer um cachorro quente, daqueles que tem na lanchonete da esquina.

Só isso? Indagou.

É, no momento é só isso que eu desejo.

Pois bem, disse-lhe o homem, vou satisfazer agora esse grande desejo.

Saiu e comprou um cachorro quente e o entregou ao velho.

Ele arregalou os olhos, deu um sorriso, agradeceu a dádiva e em seguida tirou a salsicha, deu para o malhado, e comeu o pão com os temperos.

O homem não entendeu aquele gesto, pois imaginava que a salsicha era o melhor pedaço.

Por que você deu para o malhado, logo a salsicha? Interrogou, intrigado.

Ele, com a boca cheia, respondeu: “para o melhor amigo, o melhor pedaço.”

E continuou comendo, alegre e satisfeito.

O homem se despediu de Serapião, passou a mão na cabeça do cão e saiu pensando com seus botões: aprendi alguma coisa hoje. Como é bom ter amigos. Pessoas em que possamos confiar. Por outro lado, é bom ser amigo de alguém e ter a satisfação de ser reconhecido como tal. Jamais esquecerei a sabedoria daquele mendigo.

E você, que parte tem reservado para os seus amigos?

Equipe de Redação do site www.momento.com.br , com base no texto “Para o melhor amigo, o melhor pedaço!” de autoria de Inocêncio Viégas, publicado no site: http://www.ciaencontro.com/viegas

« Older entries